segunda-feira, 21 de agosto de 2017

PALHAÇO BOTÃO

PALHAÇO BOTÃO

Ora… sou um palhaço ! ! !

Tá bom… eu sei… você tá curioso pra saber como foi que começou esta palhaçada toda, né? Tudo bem… eu conto, eu conto…

EU, Palhaço Botão, nasci numa manhã ensolarada. Lembro até hoje: nossa, que calor fazia naquele dia. Eu tinha sido convidado pra “quebrar” um galho num evento onde precisavam de muitos palhaços e não tinham encontrado todos.

Ah, ia me esquecendo, quando “eu” estou disfarçado de gente, me chamo Fábio Vitória Cantero, nascido em 17/05/1970, sou Administrador de Empresas e trabalho com Informática desde 1997, muuuuuuuuuito bem casado, tenho três filhos maravilhosos – já tô garantindo a nova geração – admito que nem sou nada engraçado e tem muita gente que duvida que eu possa realmente ser palhaço. Eu engano todos eles, afinal para isso é que servem os disfarces, né? he he he.

Bom, então me pediram pra me vestir de palhaço e “quebrar um galho só uma semana”, segundo a voz do outro lado do telefone, mas o fato é que eu fui, quebrei o galho, gostei, gostaram de mim e acabei ficando por um ano e oito meses, todo sábado e domingo (êta galhinho difícil de quebrar, heim ?).

Fui batizado num destes finais de semana maravilhosos: tava eu lá brincado numa praça quando chegou uma menininha de uns 6 anos e perguntou meu nome, de palhaço é claro. Quando eu disse que não tinha nome de palhaço ela logo emendou: – Porque voce não fica sendo o Palhaço BOTÃO? Sua roupa tá cheia de botões enoooooooormes ! Pronto, nascia o Palhaço BOTÃO. Na hora nem me toquei da importância de tudo aquilo, por isso não sei o dia e o mês exatos, mas acho que foi entre março e abril de 1995.

Minha primeira animação de festa de aniversário também foi meio assim: sem querer. Tava num dos finais de semana, fazendo aquela farra na rua, daí parou um carro e fui brincar com as crianças. Acho que agradei porque dias depois tava na sala da casa daquelas pessoas, olhando pras crianças e me perguntando: E agora… o que é que eu faço?

Até hoje nem lembro o que eu fiz, e olha que foram umas tres horas de alguma coisa bem legal, porque quando chegou a hora de ir embora, as crianças não queriam me deixar ir de jeito nenhum.

Bom, o tempo passou, vieram quase SEIS MIL EVENTOS e vou ser o maior mentiroso do mundo se falar que agradei em todos, mas a quantidade de aplausos que recebi nesses anos todos é tão gande que não dá pra colocar tudo nesse blog.

Nesse tempo todo, me transformei num dos maiores maquiadores infantis do país – se não sou o maior sou o mais modesto, né? – lançando uma revista internacional de Maquiagem Artística em 2002. Também somos feras em esculturas em balão e para conferir isso tudo é só dar uma olhadinha nas nossas criações, lá no álbum de fotos. Vai lá, vai.

Além de Palhaço BOTÃO, também produzo e coordeno animação de eventos de qualquer porte, sou poeta – logo coloco meus poemas aqui no Blog, escrevi uma peça de teatro- ainda não rolou tempo e verba, mas um dia eu vou pros palcos da vida contar pra vocês como é “A Maravilhosa História do Circo”, fiz músicas (tem até clipe aqui no site), escrevi uma pequena novela e trabalhei no Playcenter/Playland por 20 meses como locutor, animador e produtor de fantasias, e fiz vários eventos como ator cômico performático, criando tipos especiais para ocasiões ou eventos temáticos (juiz de futebol maluco, investigador de polícia romântico e apresentador de eventos árabe, entre outros). Ufa… até cansei de escrever este parágrafo.

Há muitos anos (de novo não marquei a data) criei uma equipe de recreação, eram muitos eventos que eu não conseguia atender sozinho o que levou a uma ideia:  treinar pessoas talentosas e assim formei a CASA DOS PALHAÇOS. Nessa época eu já conhecia os Palhaços MELECA E AMOROSO que estão comigo até hoje -já são mais de vinte anos de parceria com eles.

Em 2010 tivemos um projeto de um programa de TV numa emissora WEB. Infelizmente a emissora não foi para frente, mas deixou uma vontade muito grande de produzir nosso próprio programa e podem ter certeza: vamos fazer. É só uma questão de tempo.

Abraços.

Palhaço BOTÃO

Ps: Se você sentiu falta de um “final” neste texto, é porque esta história está longe de acabar.


Faça seu comentário


RSS dos comentários TrackBack 3 comentários